Dízimo nas igrejas x Dízimo no Antigo Testamento

Eu já fui, por duas vezes, chamado na direção da igreja sob denuncia de que eu estava pregando contra o dizimo. Isto mesmo que vocês leram, alguém foi até a diretoria da minha igreja e me acusou de pregar contra o dizimo.

Eu sou pastor auxiliar em uma grande igreja, professor tanto do seminário, quanto da faculdade de teologia; também tenho a honra de eventualmente pregar na minha igreja (inclusive aos domingos). Então o que eu falo tem um certo peso, então é normal que meus pastores queiram checar tudo o que acontece.

A questão é que nunca preguei contra o dizimo, mas eu sempre faço (e vou continuar fazendo) algumas ressalvas, e aqui estão algumas delas:

  1. Dízimo era lei no Antigo Testamento, lá era obrigatório e descumpri-lo cabia maldição e tudo.
  2. Com o fim do sistema sacramental não existe maldição para não dizimista no novo testamento.
  3. Hoje praticamos o dízimo como um sistema de arrecadação, mas ele tem pouca (para não dizer nenhuma) relação com o dízimo no Antigo Testamento.

Precisamo colocar os pingos no is e tratar o assunto de modo aberto, bíblico e com os objetivos e motivações muito bem esclarecidos. Se resolvo manter um local de reunião, e sabemos que igreja é o povo de Deus reunido, sendo a igreja local apenas um local de reunião, é preciso manter este lugar funcionando. Portanto precisamos de dinheiro para isto, afinal de contas tudo custa dinheiro.

Então vamos a algumas perguntas simples:

  1. Queremos um lugar específico para celebrar cultos e demais reuniões?
      • Resposta: Sim
  2. Quem deve prover o recurso (dinheiro) para manutenção deste lugar?
      • Resposta: Seus membros
  3. A bíblia fala em contribuição financeira?
      • Resposta: Sim
  4. O novo testamento fala em dízimo?
      • Resposta: Não
  5. O novo testamento fala em contribuição financeira?
      • Resposta: Sim
  6. O que o novo testamento fala sobre contribuição?
      • Tem que ser de coração;
      • Tem que ser frequente;
      • Tem que ser proporcional ao que se ganha;
  7. O Novo Testamento fala qual valor devemos dar?
      • Não
  8. Então de onde vem o dízimo e o valor de 10%
      • O Novo Testamento não fala de valor, mas no Antigo Testamento existe o modelo de 10%, então aproveitamos como referência. E o método de 10% não fere em nada o que o Novo Testamento ensina.

Se alguém está “cobrando” dizimo e distribuindo maldição para não dizimista temos um grave erro teológico e sem embasamento bíblico. Porem a igreja local ainda precisa de dinheiro e hoje usamos a forma do Novo Testamento com a referência de 10% do Antigo Testamento, mas sem reivindicar a lei ou nada do tipo.

Na prática sabemos que Deus sempre abençoa aqueles que tem o coração aberto e contribuem generosamente, mas se alguém contribui já com interesse em receber algo de Deus isto não está errado? Será mesmo que Deus vai abençoar alguém interesseiro a ponto de tentar barganhar com Deus?

Que nossa prática de dizimar e ofertar na igreja seja feita por amor à obra, que seja uma contribuição voluntária e sincera.

“Cada um dê conforme determinou em seu coração, não com pesar ou por obrigação, pois Deus ama quem dá com alegria”. 2 Coríntios 9:7

Por: Ricardo Moreira Braz do Nascimento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: