Baal – O famoso deus do Antigo Testamento

Baal (e Baalins)

Baal, com o plural “Baalins” e sua companheira se chama Aserá.  Havia várias formas de Baal encontradas em diversas cidades. Baal foi uma divindade muito citada no Antigo Testamento, cujo culto foi uma das piores tentações dos israelitas, desde os tempos antigos (Jz 2.13; 1 Rs 16.31-32).

Nome de Baal, o deus sol, adorado sob diferentes aspectos pelas nações vizinhas de Israel, ou então, o plural de iminência usado pelos cananeus, em vez do número singular, Jz 2. 11; 3. 7; 8. 33; 10. 10; 1 Sm 7. 4; 12. 10.

Baal também é o nome de Hadade no Antigo Testamento, deus da tempestade; Baais locais talvez possam ser distinguidos dele, e é provável que o Baal confrontado por Elias no monte Carmelo fosse Melcarte, o deus de Tiro (1 Rs 18). Nos textos encontrados em Ras Shamra diz que Baal é filho de Dagom, tendo Astarote e Aserá com o consortes.

O Baalismo

Os israelitas chamavam Deus de “Baal” (significando “senhor”, “marido” ) na inocência, mas isso naturalmente causava confusão. Como foi dito acima existem muitas formas de “baal” encontradas, e agora vamos especificar alguns deles. A adoração a Baal era, essencialmente, uma religião da natureza, cuja ênfase principal era a fertilidade. O Oriente Próximo exibiu várias formas de religião da fertilidade, e essa religião dos cananeus era a mais desenvolvida entre elas, quanto a esse aspecto.

Israel deixou-se levar pela influência do baalismo por meio de sincretismo, visto que os hebreus incorporaram alguns aspectos à sua fé. Apesar que houve reação por parte de profetas que denunciaram este desvio da fé.

Baal-berite

Significa o “Senhor da aliança” (Senhor do Pacto). Se trata de um deus cananeu cultuado em Siquém após a morte de Gideão. Provavelmente o mesmo que El-Berite citado em Juízes 8.36 e 9.4.

Baal-Zebube ou (Baal-Zebu)

O mesmo que “Senhor de moscas”, citado no Antigo Testamento também como o deus de Ecrom (2 Rs 1.2). No Novo Testamento é chamado de príncipe dos demônios, identificado com Satanás (Mt 12.24).

Baal também era o nome que se dava ao deus-sol, em Acaron (ou Ecron) era adorado como o produtor das moscas, e por isso, capaz de proteger o povo contra a peste. Ocozias, rei de Judá, mandou consultar este deus para saber se seria curado ou não da sua enfermidade, 2 Rs 1.6, 16.

Baal-Zefo

Este significa “Senhor do norte”, é deus cananeu cultuado em alguns lugares do Baixo Egito. E também é um lugar no delta oriental egípcio, perto do qual acamparam os israelitas.

Baal-Peor

Ball-Peor significa Senhor de Peor, que o nome de um deus moabita, adorado no cimo do monte Peor, com um ritual impuro; foi adorado quando Balaão provocou a apostasia em Israel. Quando os israelitas se acamparam em Cetim, se sentiram atraídos pelo culto prestado a Baal-Peor, e pecaram de modo a provocar a ira de Deus que os castigou com uma praga mortífera, que cessou depois que foram mortos os principais transgressores, Nm 25.1-9; Sl 105. 28; Os 9.10.

Por: Ricardo Moreira Braz do Nascimento

Referências Bibliográficas

DOUGLAS, J.D. O Novo Dicionário da Bíblia; Editora Vida Nova, 2006
DAVIS, John D. Novo dicionário da Bíblia J. Davis. Editora Hagnos 2005
______, Dicionário da Bíblia de Almeida – 2a Edição © 1999 Sociedade Bíblica do Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Site criado com WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: